Github: o novo curriculum do programador

Cada vez mais, conversando com amigos de empresas que buscam contratar programadores, uma coisa é consenso: em todas as entrevistas a pergunta “Você tem GitHub?” é cada vez mais frequente e unânime.

Mas por que tudo isso? Porque hoje, muitas empresas buscam avaliar o programador pelas suas realizações.

E isso é ótimo! Sabe por que? Porque o GitHub permite que você, mesmo sem experiência de mercado, possa mostrar a qualidade do código que produz. Sabe aquela velha queixa dos recém-formados que buscam uma colocação no mercado e as empresas pedem programadores com experiência prévia? Então isso pode estar com os dias contados.

Para quem não conhece, o GitHub é um repositório de códigos que funciona como um servidor de versões e que ainda é uma rede social de programadores. Sim, uma rede social na qual suas postagens são: programas! E você pode seguir projetos, clonar projetos para seu repositório local (seu HD) e fazer suas próprias modificações. E com isso, seu futuro avaliador em uma entrevista de emprego irá avaliá-lo, não pelo curriculum que você entregou, mas pelo seu histórico como programador.

Para você que ainda não criou sua conta no GitHub e está procurando um emprego, crie-a hoje! Não espere. E coloque todos os seus códigos lá, todos os seus projetos, mesmo os acadêmicos!

Mas e se aí você me perguntar: “pôxa Isidro, mas meus códigos estão muito ruins, devo colocá-los mesmo assim?”. Aí vou te responder: depende do quanto você quer convencer seu entrevistador. Se seu código não está lá aquelas maravilhas na sua visão, que tal “dar um tapa” nele, estudar melhor boas práticas, correr um pouco atrás de se atualizar em relação aos padrões de projetos, organizar seus pacotes, melhorar a legibilidade de seu código? Pronto para se mexer?

O que quero provocar em vocês, meus caros alunos é a necessidade de estarem antenados ao que o mercado tem notado e dado importância.

Conhecer uma ferramenta de controle de versões é fundamental para se trabalhar em equipe. O GitHub permite isso, além de uma série de outras integrações com outras ferramentas. E ainda mais é que você pode (e deve) mostrar todo seu potencial para a galera.

Se quiser saber mais, dá uma olhada nesses links aqui

http://www.github.com

https://help.github.com/ que vai te dar o step-by-step pra começar a trabalhar com ele.

Pense nisso! E #vamosprogramar!

Artigo do Professor Isidro para a Abraweb